[RESENHA] As Sobreviventes – Riley Sager

0

É unanimidade que se Stephen King indica, devemos pelo menos dar uma chance para uma obra. O rei do terror havia dito que esse era o primeiro grande thriller de 2017, e é claro que eu teria que ler.

As Sobreviventes conta a história de três garotas, ligadas por seus passados terríveis. Temos Quincy como protagonista, uma mulher que vive seus dias criando receitas e postando em seu blog de confeitaria, e Lisa e Samantha, que vamos conhecendo mais ao decorrer da história. Elas são conhecidas como “garotas remanescentes”, mulheres que sobreviveram a chacinas em diferentes cidades em diferentes anos.

“Ela corria por instinto. Um alerta inconsciente de que precisava continuar, independentemente do que acontecesse.”

Diferente de outros livros do gênero, esse é mais do que o retorno da ameaça, em ambos os casos o serial killer foi morto anos atrás, e o livro narra como essas mulheres fizeram para continuar com suas vidas após esses eventos. Quincy sobreviveu no massacre do Chalé Pine, ao qual ela não se lembra de muita coisa da noite do crime. Suas memórias sobre o que aconteceu são quase escacas, e é apenas da metade pro fim que vamos tendo relances do que aconteceu até chegar o grande momento da revelação. E que revelação.

O livro escrito por Riley Sager brinca alternando presente e passado, mostrando Quincy vivendo sua vida atual e também trazendo flashbacks da noite do massacre. O autor consegue fazer o mistério crescer ao decorrer das páginas, o que faz com que o leitor queira ler cada vez mais rápido e conseguir logo todas as respostas.

No mais, é um bom livro de mistério que prende a atenção de quem lê e oferece uma grande reviravolta nas páginas finais. Um ponto negativo para mim foi o começo lento da história, que fez o final ficar meio corrido, mas nada que estragasse a experiência num todo.

Recomendaria esse livro de olhos fechados para qualquer leitor de thrillers ou fãs de tramas com mistério.

Título: As sobreviventes
Autor: Riley Sager
Editora: Gutenberg
Páginas: 336

SINOPSE – Há dez anos, a estudante universitária Quincy Carpenter viajou com seus melhores amigos e retornou sozinha, foi a única sobrevivente de um crime terrível. Num piscar de olhos, ela se viu pertencendo a um grupo do qual ninguém quer fazer parte: um grupo de garotas sobreviventes com histórias similares. Lisa, que perdeu nove amigas esfaqueadas na universidade; Sam, que enfrentou um assassino no hotel onde trabalhava; e agora Quincy, que correu sangrando pelos bosques para escapar do homem a quem ela se refere apenas como Ele. As três jovens se esforçam para afastar seus pesadelos, e, com isso, permanecem longe uma da outra; apesar das tentativas da mídia, elas nunca se encontraram. Um bloqueio na memória de Quincy não permite que ela se lembre dos acontecimentos daquela noite, e por causa disso a jovem seguiu em frente: é uma blogueira culinária de sucesso, tem um namorado amoroso e mantém uma forte amizade com Coop, o policial que salvou sua vida naquela noite. Até que um dia, Lisa, a primeira sobrevivente, é encontrada morta na banheira de sua casa com os pulsos cortados; e Sam, a outra garota, surge na porta de Quincy determinada a fazê-la reviver o passado, o que provocará consequências cada vez mais assustadoras. O que Sam realmente procura na história de vida de Quincy? Quando novos detalhes sobre a morte de Lisa vem à tona, Quincy percebe que precisa se lembrar do que aconteceu naquela noite traumática se quiser as respostas para as verdades e mentiras de Sam, esquivar-se da polícia e dos repórteres insaciáveis. Mas recuperar a memória pode revelar muito mais do que ela gostaria.

CRÍTICA
As Sobreviventes
COMPARTILHE
Apaixonado por cinema, seriados e literatura. Quando criança queria ser astronauta, e hoje vive no mundo da lua.